Voltar à Página Anterior

Famalicão adere à Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis

O Município de Vila Nova de Famalicão é o mais recente aderente da Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis, uma associação de municípios que tem como objetivo a promoção de hábitos e estilos de vida promotores de saúde e bem estar.
A adesão do município famalicense foi aprovada na última reunião do executivo municipal, que se realizou na passada quinta-feira, dia 21 de março.
Famalicão passa assim a integrar a lista dos mais de cinquenta municípios que já se associaram a esta rede nacional criada com o objetivo de apoiar a divulgação, implementação e desenvolvimento do projeto “Cidades Saudáveis”, da Organização Mundial de Saúde, nos municípios portugueses que pretendam assumir a promoção da saúde como uma prioridade.  
É o caso do Município de Famalicão, que nos últimos anos implementou diversos programas e projetos na área da saúde e bem-estar dos quais se destacam, o “Famalicão em Forma”; o “Move-te”; o “Mais e Melhores Anos”; a criação do Gabinete de Avaliação e Intervenção de Comportamentos Aditivos e Dependências (GAICAD) e do Espaço Saúde e Bem-Estar na Casa da Juventude; o programa “Saúde Oral para Todos”, entre outros.
O presidente da Câmara Municipal vê, por isso, “de uma forma natural” a adesão de Famalicão à Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis.
“Temos vindo a desenvolver um trabalho incansável no que diz respeito à promoção de hábitos e estilos de vida saudáveis. Assumimos a saúde e o bem-estar dos famalicenses como um fator importante para a qualidade de vida que queremos para o nosso concelho e, por isso, acreditamos que a adesão a esta rede e a consequente cooperação e troca de experiências com os seus agentes nos vai trazer mais-valias”, explicou Paulo Cunha.
Constituída formalmente em 10 de outubro de 1997, a Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis desenvolve a sua intervenção procurando apoiar e promover a definição de estratégias locais suscetíveis de favorecer a obtenção de ganhos em saúde, promover e intensificar a cooperação e a comunicação entre os municípios que integram a Rede e entre as restantes redes nacionais participantes no projeto Cidades Saudáveis da Organização Mundial da Saúde (OMS).
Data de Publicação: Voltar à Página Anterior


Siga-nos

Publicidade


Última Edição!